h1, h2, h3, h4, h5, h6 { font-weight: bold; } h1 { font-size: 1.25em; line-height: 1.4em; } h2 { font-size: 1.125em; } h3 { font-size: 1.05em; } h4, h5, h6 { font-size: 1em; margin: 1em 0; } h1.title { text-align: start; -webkit-hyphens: manual; margin-bottom: 1em; } .title { display: none; } :nth-child(1 of .page) .title { display: block; } .page { text-align: start; word-wrap: break-word; } .page.rtl { direction: rtl; } a { color: rgb(65, 110, 210); text-decoration: none; } #article { text-rendering: optimizeLegibility; } #article * { /* Scale down anything larger than our view. Max-width maintains aspect ratios on images. */ max-width: 100%; } #article img { /* By default, images are centered on their own line. */ margin: 0.5em auto; display: block; height: auto; } #article img.reader-image-tiny { display: inline; margin: 0; } #article .leading-image, figure, .auxiliary { margin-bottom: .25em; } #article .leading-image img { margin: auto; display: block; clear: both; } #article .leading-image .credit { margin: 0; text-align: right; } #article .leading-image .caption, #article .leading-image .credit, #article figcaption, #article .auxiliary figcaption { font-size: 0.75em; line-height: 1.5em; margin-top: 1em; width: 100%; } #article .leading-image .credit + .caption { margin-top: 0.1em; } #article .auxiliary { display: block; clear: both; font-size: 0.75em; line-height: 1.4em; text-align: start; } #article .auxiliary > * { -webkit-margin-start: 0; } #article .auxiliary img, #article .auxiliary > *:first-child { margin: 0; } /* If the element immediately after an image is inline, it might bump up against the image. */ #article .auxiliary img + * { display: block; } #article .auxiliary figcaption { font-size: 100%; } #article .auxiliary * { margin-top: 0.5em; margin-bottom: 0.5em; } #article .float.left { float: left; margin-right: 20px; } #article .float.right { float: right; margin-left: 20px; } #article .clear { clear: both; } #article ul.list-style-type-none, #article ol.list-style-type-none, #article .list-style-type-none > li { list-style-type: none; -webkit-padding-start: 0; } #article .page div.scrollable { overflow-x: scroll; word-wrap: normal; } #article .page div.scrollable table { max-width: none; } #article .large-element { max-width: 100%; height: auto; } #article .leading-image, #article figure, #article .auxiliary { font-family: -apple-system-font; } body #article .leading-image, body #article figure, body #article .auxiliary { color: rgba(0, 0, 0, 0.65); } figure { margin: 0; } hr { background: rgba(0, 0, 0, 0.2); height: 1px; border: 0; } pre { font-size: 0.93em; line-height: 1.5em; } blockquote { color: rgba(0, 0, 0, 0.65); margin-left: 2px; margin-right: 6px; padding-left: 16px; } blockquote:not(.simple) { border-left: 3px solid rgba(0, 0, 0, 0.1); } /* Collapse excess whitespace. */ .page p > p:empty, .page div > p:empty, .page p > div:empty, .page div > div:empty, .page p + br, .page p > br:only-child, .page div > br:only-child, .page img + br { display: none; } .page table { font-size: 0.9em; text-align: start; word-wrap: break-word; border-collapse: collapse; } .page table td, .page table th { padding: 0.25em 0.5em; border: 1px solid rgb(216, 216, 216); } .page table th { background-color: rgba(0, 0, 0, 0.025); } .page sup, .page sub { line-height: 1; font-size: 0.75em; } .hidden { display: none; } /* Fonts */ body.system { font-family: -apple-system-font; } body.athelas { font-family: Athelas; } body.charter { font-family: Charter; } body.georgia { font-family: Georgia; } body.iowan { font-family: ‘Iowan Old Style’; } body.palatino { font-family: Palatino; } body.seravek { font-family: Seravek; } body.times { font-family: ‘Times New Roman’; } body.yugothic { font-family: ‘YuGothic’; } body.yumincho { font-family: ‘YuMincho’; } body.hiraginokaku { font-family: ‘Hiragino Kaku Gothic ProN’; } body.hiraginomincho { font-family: ‘Hiragino Mincho ProN’; } body.hiraginomaru { font-family: ‘Hiragino Maru Gothic ProN’; } body.heitisc { font-family: ‘Heiti SC’; } body.songtisc { font-family: ‘Songti SC’; } body.kaitisc { font-family: ‘Kaiti SC’; } body.yuantisc { font-family: ‘Yuanti SC’; } body.heititc { font-family: ‘Heiti TC’; } body.songtitc { font-family: ‘Songti TC’; } body.kaititc { font-family: ‘Kaiti TC’; } body.applesdgothicneo { font-family: ‘Apple SD Gothic Neo’; } body.nanumgothic { font-family: ‘NanumGothic’; } body.nanummyeongjo { font-family: ‘NanumMyeongjo’; } body.khmer { font-family: ‘Khmer MN’; } body.khmersangnam { font-family: ‘Khmer Sangnam MN’; } body.lao { font-family: ‘Lao MN’; } body.laosangnam { font-family: ‘LaoSangnam MN’; } body.thonburi { font-family: ‘Thonburi’; } body.kailasa { font-family: ‘Kailasa’; } body.geezapro { font-family: ‘Geeza Pro’; } body.kefa { font-family: ‘Kefa’ } body.arialhebrew { font-family: ‘Arial Hebrew’ } body.mshtakan { font-family: ‘Mshtakan’ } body.plantagenetcherokee { font-family: ‘Plantagenet Cherokee’ } body.euphemiaucas { font-family: ‘Euphemia UCAS’ } body.bangla { font-family: ‘Bangla Sangam MN’ } body.gujarati { font-family: ‘Gujarati Sangam MN’ } body.gurmukhi { font-family: ‘Gurmukhi MN’ } body.devanagari { font-family: ‘Devanagari Sangam MN’ } body.kannada { font-family: ‘Kannada Sangam MN’ } body.malayalam { font-family: ‘Malayalam Sangam MN’ } body.oriya { font-family: ‘Oriya Sangam MN’ } body.sinhala { font-family: ‘Sinhala Sangam MN’ } body.inaimathi { font-family: ‘InaiMathi’ } body.tamil { font-family: ‘Tamil Sangam MN’ } body.telugu { font-family: ‘Telugu Sangam MN’ } @media print { body { margin: 2mm 9mm; line-height: 1.5em; font-family: -apple-system-font; } .original-url { display: none; } a { text-decoration: underline; } } Não é piada, inventaram a Computação de Neblina

A leitura do artigo abaixo, postado por  no Blog Meio Bit, me fez lembrar  do Alcelio Medeiros (http://ift.tt/21BQWjg ) e a  teoria do “latão” que ele gostava de fazer referência. (Alcelio, sinta-se desafiado em fazer um Post específico sobre o assunto)
Quem é da era dos dinossauros (época punk de programação em assembler em cartão perfurado), quando vê  novos conceitos sendo propagados para para as coisas velhas,  faz analogias as “boas práticas” daquela época.
Muitos dos conceitos novos, são conceitos antigos, com  roupagem nova.
Muitas coisas poderiam ser diferente, se os conceitos e práticas daquela época fossem “copiados” sem perda de conhecimento e experiência acumulada. 
Quem detém este conhecimento não tem espaço no mercado “são velhos tiranossauros”, o mercado é da geração touch.
Invariavelmente, estes novos conceitos estão sendo definidos por “teóricos” da era  touch, ou “figurinhas premiadas”, “estrelinha”, sem experiência pratica, que vivem da definição da propagação de  novos conceitos como profissão.
São os “cientistas” sem obras acabadas.
Mas é assim mesmo, na evolução a substituição natural ocorre e vão existir as  perdas que só são repostas com o passar tempo e muito “calor”  por aqueles que fazem acontecer. 
Muitas vezes está ruptura e perda de conhecimento é benéfica para acontecer a inovação.
Mas não há de se negar que ainda sobrevivem os conceitos da época dos 327x de telas verdes, até mesmo nas grandes inovações recentes,  agora em dispositivos com uma carinha nova, que  cabe na palma da mão e são operados com a ponta do dedo!
Segue o artigo

http://ift.tt/1Wboaa0

Não é piada, inventaram a Computação de Neblina

Postado Por em 05 05 2016 em Indústria, Propaganda & Marketing

silicon-valley

Na excelente e deprimente (é real demais) série Silicon Valley o protagonista foi demitido da posição de CEO da empresa que fundou. O sucessor é um coroa que teria negociado bilhões em outras empresas, mas não era técnico. Quando Richard, o fundador percebeu a empresa que começou com um algoritmo de compressão estava agora vendendo espaço de armazenamento em servidores de datacentres.

A justificativa é que a equipe de vendas funciona melhor com produtos simples, que conseguem entender. É surreal, não faz sentido mas é verdadeiro. Boa parte da “inovação” atual é movida pelo marketing, conceitos antigos são rebatizados e todo mundo que não entende embarca no Trem do Hype.

there_is_no_cloud

O problema é que assim como os jogos o Mercado é voraz, quando inventaram aquela bobagem de Web 2.0 (pergunte para seus pais) não deu seis meses nego já estava anunciando seminário de quebra de paradigma e intervenção sinergética com apresentação da Web 3.0. Parece anúncio de MP3 no Mercado Livre, quando os vendedores retardados perceberam que os clientes retardados achavam que MPx era indicador de funcionalidades então anunciaram MP4, MP5, MP6, MP7, MP8… MP13 e por aí vai.

Alan Turing reconheceria a tal Computação Na Nuvem, e acharia graça pois pra ele o conceito de chama Cliente/Servidor. Qualquer um que mexeu com mainframes nos últimos 50 anos balança a cabeça diante da genial e revolucionária idéia de executar aplicativos remotamente e acessar via terminais, mas o Marketing é Rei, Nuvem vende, Client/Server é coisa de velho.

Só que a Nuvem já saturou. Precisamos de um novo e revolucionário conceito e esse é… Computação de Neblina.

capture21

Existe até um consórcio, o OpenFog Consortium, formado por Cisco, Microsoft, ARM, Dell e Intel, entre outros. O conceito revolucionário? Nuvem é ruim, os usuários e a Internet das Coisas demandam agilidade. Servidores gigantes monolíticos são vulneráveis, a nuvem distante no céu não cobre o usuário como a neblina, ao alcance da mão.

Na Computação de Neblina seus servidores são seus, não parte de um DataCentre compartilhado. E eles estão próximos, às vezes dentro da sua empresa e nas filiais, com dispersão geográfica para agilizar o tempo de resposta.

Sim, os marketeiros reinventaram a boa e velha computação distribuída. Agora as empresas vão investir em servidores locais, com a promessa de mais redundância e agilidade. Não duvido que empresas de nuvem comecem a vender consultoria para a genial idéia de implantar servidores dentro das empresas, trazendo a nuvem até você. Taí, gostei do slogan.

Fonte:

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Enviado do meu iPhone

from Blogger http://ift.tt/1rYDREW
via IFTTT

Anúncios

Sobre avisara

Acredito que vocês gostarão de acompanhar o que divulgo no  Blog e  pagina do Facebook mantido por mim desde 2009. Nossas publicações são dos mais variados assuntos e tem como principais objetivos:     🎯 Compartilhar conhecimento como uma atividade natural e fisiológica.   🎯 Conectar quem tem conhecimento com quem necessita ter e transformar o produto desta conexão em inovação e diferencial. 🎯 Ser um agente de transformação, motivação e realização! Convido vcs a nos seguirem, vocês vão gostar! Para nos acompanhar ou ter acesso através de outros meios de acesso, basta selecionar as opções abaixo para acessa o Avis Ara  em seguida clicar seguir ou Curtir👍 👉 FB - facebook.com/BlogAvisAra/ 👉 Telegram - t.me/AvisAra 👉 Blogger - avisara.blogspot.com.br 👉 Wordpress - avisara.wordpress.com/ 👉 Pinterest - pin.it/tev5wem Divulguem junto à sua rede de relacionamento e compartilhe em suas redes sociais! Caso tenha interesse de uma degustação do conteúdo, seguem as 10 publicações mais populares em 2016.
 ✍️️ IPhone envia seu histórico de chamadas para Apple ✍️️ Ética e Segurança não são negociáveis. ✍️️ Desista do que não vale a pena. Insista no que compensa ✍️️ UBER te segue, além do seu destino. ✍️️ Usa WhatsApp, Telegram ou outros App de mensagem? Então você precisa saber disso! ✍️️ Internet via satélite - Uma necessidade real ✍️️ Sequestro de dados se espalha no Facebook Messenger ✍️️ A solução para o Brasil é a intolerância ✍️️ Guerra cibernética - Como vc pode ser usado! ✍️️ Efeito Trump - Alinhamento do Google
 Até breve! Igmar Dornelas Falcone de Melo
Link | Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s